Monday, February 11, 2008

A força do colectivo superiorizou-se às estrelas


O Egipto acaba de renovar o título de campeão africano. Com uma equipa sem estrelas, o colectivo egípcio levou a melhor sobre os Camarões de Eto'o, Geremi ou Kameni, habituados a jogar em grandes palcos. Da equipa titular que garantiu a reconquista do título africano, apenas três jogadores alinham em clubes estrangeiros, e todos de segunda linha. Said joga no Ankaragücü, da Turquia. Gomaa no Al Siliya, do Qatar. Por último, Ahmed Hassan, no Anderlecht, da Bélgica. Shawky, do Middlesbrough, de Inglaterra, e Zidan, do Hamburgo, da Alemanha, foram suplentes. Muitos dos campeões são treinados pelo português Manuel José no Al Ahly. Outra mais-valia do Egipto é ser treinado por um homem da casa, ao contrário do Gana ou Camarões, por exemplo, orientados por técnicos estrangeiros. Hassan Shehata não teve problemas em afastar o problemático Mido, o jogador egípcio mais conhecido em todo o mundo, devido às passagens por clubes como Ajax, Marselha, Tottenham, Roma e Middlesbrough. Esta conquista é uma boa prova de que o futebol é, ainda e acima de tudo, um desporto colectivo. Aqui fica o vídeo do golo da final apontado por Aboutrika, um dos pupilos de Manuel José, que também já tinha sido o autor da grande penalidade decisiva na conquista da anterior edição da prova realizada no Egipto. O autor do “brinde” que permitiu a Zidan oferecer o golo a Aboutrika foi o experiente Rigobert Song, actualmente, no Galatasaray, e que chegou a jogar no Liverpool.

6 comments :

Net Esportes said...

Foi muito interessante a vitória do Egito ...... espero que voltem para uma Copa do Mundo

http://netesporte.blogspot.com/

Matheus Tavares said...

Realmente um tecnico da casa, por mais inesperiente que seja é melhor. Porque ele conhece a cultura do seu país, as origens, as etnias, e isso ajuda indiretamente, além de conhecer o futebol. Diferentimente do tecnico estrangeiro, ele implanta taticas e estilos de jogos do país, e os jogadores já estão adaptados...já o gringo chega lá colocando o modo europeu, brasileiro...de jogar.

O egito vem em ascensão na Africa, junto com Costa do Marfim, Senegal, Angola, África do Sul etc.
Estou chateado com o Camarões, time q sempre tive simpatia, aquele time dos anos 90 não volta mais...

Vamos fazer uma parceria de link, gostei do conteudo do seu blog, q eh mais importante...
Tenho um blog sobre o Botafogo-RJ há um mês e pouquinho...
Seu blog era bastante acessado no começo? Como vc fez para divulga-lo?
Vlw, abraços!

Rodrigo said...

O Egito está com um verdadeiro time, bem organizado e objetivo. Parabéns aos Egípcios!

Klaus said...

Hexa!! O Egito fez uma grande campanha e novamente bateu o 'melhor' time. Na última campanha, deixou a grande Costa do Marfim a 'ver navios'. Agora, graças ao ótimo padrão tático e ao vacilo de Song sagrou-se campeão novamente!! Abração.

Carlão Azul said...

Parabéns ao Egito pela conquista.
Saudações Celestes
SITE/BLOG.....CRUZEIRO: O MAIOR DE MINAS
Sou Cruzeirense-Site
Sou Cruzeirense-Blog
ENTREM E SINTAM-SE A VONTADE

Giuliano Villa Nova said...

Análise acertadíssima ! Ficou claro que os egípcios não tiveram estrelas no torneio, mas o conjunto falou mais forte. Lembrou um pouco - guardadas as devidas proporções - a vitória da Grécia na Eurocopa em Portugal...