Wednesday, September 17, 2014

Craques não europeus que começaram “por baixo”

Oriundos de África ou da América do Sul algumas das “super-estrelas” que hoje pontificam em algumas das equipas mais poderosas da Europa começaram em clubes modestos quando chegaram ao “velho continente”. São exemplos de que o trabalho compensa e, com um pouco de sorte à mistura, o talento acaba por ser reconhecido. Pelo contrário, há casos de jogadores da América do Sul ou de África que são contratados por grandes clubes europeus, mas que nunca se conseguem afirmar e acabam por cair em clubes menores ou até das divisões secundárias. Mas este post é mesmo para falar de casos positivos e para isso elaborei um onze formado por atletas de alguns dos principais clubes europeus que começaram em clubes menores:

Na baliza figura o costa-riquenho Keylor Navas que quando, na época 2010/2011, chegou ao Albacete, da IIª Divisão espanhola, estaria longe de imaginar que quatro temporadas depois estaria a ser contratado pelo colosso Real Madrid.

A lateral direita entreguei-a ao argentino Pablo Zabaleta que se estreou na Europa ao serviço do Espanhol de Barcelona e hoje representa o campeão inglês Manchester City.

A zona central da defesa pertence a dois brasileiros, embora um, Pepe, cujo primeiro clube na Europa foi o Marítimo. Seguiu-se o FC Porto até ao “salto” para o Real Madrid. O seu parceiro na zona central da defesa é Dante, do Bayern de Munique, que começou nos franceses do Lille, passou pelos belgas do Charleroi e Standard de Liége, até chegar aos alemães do Borussia Mönchengladbach, num longo percurso antes de se afirmar no gigante germânico.
Para a esquerda elegi o ganês Kwadwo Asamoah, hoje em dia dos mais regulares da Juventus, e que se estreou em clubes europeus nos suíços do Bellinzona.

Igualmente africano, mas da Nigéria, Obi Mikel foi descoberto pelo Chelsea no modesto Lyn, da Noruega.

O percurso do costa-marfinense Yaya Touré, um dos melhores médios do mundo, também é bastante curioso. Iniciou-se na Europa pelos belgas do Beveren, tendo depois representado os ucranianos do Metalurh Donetsk, os gregos do Olympiacos e os franceses do Mónaco até chegar ao Barcelona e depois ao Manchester City.
Já foi há bastante tempo, mas Javier Mascherano, hoje uma das estrelas do Barcelona, estreou-se na Europa pelo West Ham.

O trio atacante personifica na perfeição o espírito deste post. Antes de se destacar ao serviço do Nápoles, a quem o PSG pagou uma “fortuna” na época anterior, o avançado uruguaio Edinson Cavani começou nos italianos do Palermo.

E o primeiro clube de Luis Suárez na Europa? Sabem qual foi? Ajax? Resposta errada. Foi mesmo o Groningen. Fecho com Diego Costa, hoje uma das figuras do Chelsea, mas que chegou a Portugal como um perfeito desconhecido para representar o Penafiel. Muitos outros casos haveria para falar mas optei por dar destaque a estes.
Adiram ao blog no facebook em

2 comments :

Dinis Gorjão said...

Benvindos de volta! Queremos posts semanais :)

olhosnabola.com said...

Muito bom artigo! Adoramos este lado B este pormenor que foge á maioria. Tentamos seguir este caminho...visitem-nos!