Monday, September 10, 2007

(Pelo menos) 26 portugueses no Chipre


O Chipre é, de longe, o país que mais futebolistas portugueses tem a actuar na sua Iª Divisão. São 26 os jogadores lusos que actuam naquele pequeno país que há cerca de dois anos começou a apostar forte no mercado nacional. Na sua maioria, são jogadores de segunda linha que não olham para atrás quando lhe acenam com convites bem tentadores, descurando a menor visibilidade que irão ter em detrimento de uma conta bancária “mais gorda”. E são 26 os que jogam na Iª Divisão, porque também há mais alguns na IIª. A lista inclui desconhecidos como Jorge Lopes (AEK Larnaca), Filipe Duarte (Apollon) e Tiago Carneiro (Olympiakos Nicósia), mas também integra jogadores que já fizeram parte dos plantéis dos três grandes portugueses como Andrade (AEP Paphos), Ricardo Fernandes (Apoel), Hélio Pinto (Apoel), Luís Loureiro (Anarthosis Famagusta) e Hélio Roque (AEL Limassol), que chegou a ser uma grande esperança da “cantera” benfiquista (na foto). Completam a lista João Paiva (Apollon), Nuno Morais (Apoel), Bernardo Vasconcelos (APOP), Vargas (APOP), Carlos Marques (APOP), Nelson Veiga (Omonia), Torrão (Omonia), Ricardo Sousa (Omonia), Edgar Marcelino (Omonia), Medeiros (Omonia), Rui Lima (Omonia), Hugo Machado (Olympiakos Nicósia), Braima (Olympiakos Nicósia), Rui Dolores (Neo Salanis), Paulo Costa (Aris Limassol), Puma (Aris Limassol), Nandinho (Alki) e Mário Carlos (Alki). Ao todo, já são mais de 120 os portugueses que jogam nos principais campeonatos de futebol em todos o Mundo, mais 40 que há um ano, um número que não deixa de ser preocupante, pois sou apologista que mais vale apostar em jovens portugueses do que em estrangeiros de duvidosa qualidade. Adiram ao blog no facebook em

8 comments:

Anonymous said...

Deixem-nos ir.... Se cá não os querem, preferindo brazucas de 3ª categoria, que remédio têm eles...
Mais vale isso que jogar na III Divisão e ter salários em atraso... Daqui a uns anos até começam a ser naturalizados e a jogar na selecção nacional cipriota...

Anonymous said...

de facto dava para fazer um bom plantel. ha jogadores que foram esperanças e nao só o helio roque como se pode ler no texto.mas nem só o chipre recebeu um grande contigente portugues. A romenia e a bulgaria tbem, no ano em que o nosso campeonato tem mais estarngeiros do que portugueses, ao qual não é alheio este grande fluxo migratorio de jogadores.será que é para continuar?
ass:uma promessa adiada

dezazucr said...

Tenho pena pelo Hélio Roque, que tinha o estilo de jogar do João Pinto. Estes 2 anos sem Camacho não houve oportunidades para os jovens, o que levou a queimarem alguns, ele sendo dos que mais me impressiona.
Espero que com Camacho a política se inverta.

Gabriel Dudziak said...

De fato não tinha idéia de que tivessem tantos portugueses atuando no Chipre

gerson sicca said...

Tb acho q é melhor investir em valores locais do q trazer um caminhão de estrangeiros, muitos fraquinhos. A abertura excessiva do mercado pode matar a seleção nacional

Anonymous said...

O sonho de qualquer jogador é conseguir ir para fora do país, procurar novas oportunidades, ganhar mais, etc...como os portugueses procuram essas oportunidades, os jogadores de outros países, não são diferentes, por isso eu concordo plenamente com este intercâmbio de jogadores, tanto os nossos jogar fora, como outros jogarem aqui, não tenho preconceitos absolutamente nenhuns nesse sentido...boa sorte a todos os jogadores!

JMCardoso said...

so é pena que os clubes nacionais nao dêm velor aos jogadores que formam como é o caso do Helio roque e do Ricardo Nunes, o benfica trata mal os formandos, penso que deveriamos apostar mais numa formação solida e querente sem falsas esperanças para os nossos jogadores! gostava que o benfica neste caso voltasse a ter a mistica que tinha no tempo do eusebio, sim porque ha muita gente no benfica que fala de mistica mas nem sabe o que é a mistica nem sabe o que é ser benfiquista jogar e ter orgulho e amor a camisola que veste...

Anonymous said...

eu como brasileiro fico decepcionado em saber q o Chipre é o país q mais acolhe jogadores portugueses.O futebol portugues é forte e por isso deve acreditar nos garotos ao inves de estrangeiros.Analisem:No meu time os piores jogadores inclusive o eder luis foi para o Portugal,no lugar deles colocaram os garotos,q jogam bem melhor,é por isso q o Brasil é so forte,porque acredita nos garotos.Em Portugal ocorre o contrario,ao colocar um estrangeiro ,um portugues esta perdendo uma oportunidade,isso acarreta muito investimento em estrangeiros e pouco investimento nos garotos.