Thursday, August 06, 2009

Qual a diferença entre Figo e Verón, Henrik Larsson, Rui Costa…?

Luís Figo garante que não pensa voltar a jogar, mas deixa a porta entreaberta perante o hipotético convite do Maiorca. Segundo o atleta, «trata-se unicamente de um interesse» e «a pessoa em causa ainda não é o actual presidente», pelo que se mantém determinado a permanecer fora dos relvados, embora continue a ter convites: «Ouvir [propostas] oiço, porque não sou surdo», disse Figo, acrescentando que «neste momento não existe nada de sério nem concreto». Ou seja, como nos habituou ao longo da sua carreira, o internacional português, que é o terceiro de uma lista de 10 mercenários do futebol divulgada recentemente pelo The Sun, deixa perceber que basta aparecer uma proposta generosa do ponto de vista financeiro para ir ao sótão buscar as chuteiras. Juan Sebastián Verón, Henrik Larsson ou Rui Costa são apenas três casos de futebolistas que, após carreiras recheadas de sucesso no estrangeiro, optaram por regressar aos clubes que os formaram, entre outros motivos, como forma de recompensa pelo facto de os terem projectado no futebol mundial. O caso mais paradigmático é o do excelente médio argentino que, aos 34 anos, guindou recentemente o seu Estudiantes de la Plata à conquista da Taça dos Libertadores. Na Europa, coleccionou títulos em Itália (Sampdoria, Parma, Lazio e Inter) e Inglaterra (Manchester United e Chelsea). Também fora do campo mostra ser um senhor, já que fez doações significativas ao clube para melhorar as condições de treino e ainda do estádio do clube. Alguém se lembra de alguma das vedetas nacionais ter ajudado monetariamente o clube em que foi formado?

5 comments :

Saulo said...

O Verón é um jogador completo.

Anonymous said...

Luís Figo. O que teria sido a careira do número sete se, em principios da década de 90, a Juventus tivesse batido o pé, pelo facto do número sete ter assinado um pré contrato com A juve e com outro clube, penso que o barcelona. Depois, foram os sócios do Sporting que lhe fizeram uma espera e chegaram a invadir o gabinete do presidente Souisa Cintra porque~circulavam boatos que o jogador 7 ia para o Parma e seria emprestado ao Benfica.
Acabou por rumar ao Barcelona. O pesetero foi depois para o rival, Real Madrid, com os episódios de uma novela que todos conhecemos (até uma cabeça de leitão andou no relvado e garrafas de wisky). Depois para não ser dispensado lá rumou ao Inter... agora espera pelos dolares das arabias ou américa. Voltar ao Sporting? Não, obrigado. Para atalhar conversa... fica explicada a diferença entre o Rui Costa e o Luís Figo. De Luís Figo dizer apenas que foi um bom jogador e que a camisola 7 do Sporting lhe acentava que nem uma luva. A memória de alguns é curta e a humildade de reconhecer a forma como cresceram...

Anonymous said...

Assino por baixo. O Figo tem tanto de bom jogador como de presunçoso e ingrato.

Não me lembro, à excepção do Inter, no final de carreira, de clube nenhum do qual ele tenha saído a bem.

Equipe Esporte Total said...

Visita meu blog aí: http://esportetotalbh.blogspot.com/Comente o que achou do blog e participe da enquete.
Desde já agradeço.

Anonymous said...

sergio conceição

NS