Thursday, August 21, 2008

“Derrota” evitada nos últimos 5 minutos…

Nada melhor que a paupérrima selecção semi-amadora das Ilhas Faroé para Carlos Queiroz arrancar em beleza este seu segundo “reinado” à frente da equipa de todos nós. Antes do jogo, eu defendia que “menos de cinco era derrota”. Depois de ver a partida e ter confirmado que os nórdicos mal passavam do seu meio-campo – conseguiram em todo o jogo fazer um remate (?!) à baliza que mais parecia um passe – ainda mais reitero essa afirmação. Demasiado exigente dirão uns. Realista dirão outros. O que é verdade é que Portugal só chegou aos 5-0 graças a três golos apontados nos últimos cinco minutos. Os melhores foram Deco, Carlos Martins e Miguel. Nani abusou dos remates de longe, lá conseguindo marcar à “eterna” tentativa. Hugo Almeida, mesmo frente a uma fraca oposição, lutou muito mas não conseguiu fazer um remate digno desse nome à baliza. Por isso, nada de euforias. Portugal apenas cumpriu a sua obrigação e Malta, o primeiro adversário na fase de apuramento para o Mundial, deverá criar um pouco mais de dificuldades.

9 comments :

Morbeck said...

TRoco links sim. Quando quiser, deixe um post no meu blog "Flamengo Eternamente"

juan said...

Carlos Queiroz non me parece treinador adecuado para dirixir a seleçao de Portugal. Espero que lle vaia ben no futebol.

Um saúdo.
http://marcador-deportivo.blogspot.com/

Morbeck said...

Ta adicionado o link

Carlão Azul said...

Concordo com vc, Portugal não fez mais que a obrigação, vencer com goleada.

===============
Ontem o Cruzeiro enfrentou dois adversários muito fortes, sendo um deles invencível.

Foi um jogo com três forças em campo, 2 contra o Cruzeiro e o resultado final foi:

BOZZANO 1 X 0 Cruzeiro


Abraços Ricky....

SITE/BLOG.....CRUZEIRO: O MAIOR DE MINAS – ESTAMOS CHEGANDO
Sou Cruzeirense - Site - Tudo sobre o clube que manda em Minas
Sou Cruzeirense - BLog - Tudo sobre o clube que manda em Minas
ENTREM E SINTAM-SE A VONTADE

rl said...

Teste? Não me pareceu, mais parecia um treino de ataque no Andebol, em que a bola ia rodando de um lado para o outro. Não me parece nada que a Malta seja tão fraca com os da Ilha, nada disso. Além disso, não comungo que o Nani tenha sido nada de especial, mais parecia que queria uma bola só para ele. Se era para ganhar espírito de equipa, também não me pareceu, pois todos quiseram aproveitar a oportunidade para se mostar...individualmente.

Obrigado pelo comment lá no

http://coachdocoach.blogspot.com/

Fora de jogo said...

Portugal terá de ter sempre a cabeça no lugar e subir degrau a degrau devagar. São novos métodos, novas mentalidades e no fundo queremos o mesmo: a vitória.


Visitem e comentem em: http://foradejogo08.blogspot.com/

Eugeniu Dodonu said...

este jogo foi um bom teste, não gostei muito em ver a tactica/ o tecnicismo do jogo, mas pensemos bem que a equipa é praticamente nova, mas mesmo assim, no futebol não há desculpas, NANI foi o que melhor se evidenciou em campo, e de certeza absoluta que se DANNY jogasse desde o iniciou da partida notavam-se melhorias, mas Queiroz passou no teste, a equipa é que foi muito eficaz e pouco eficiente.

Rakal D'Addio said...

Carlos Queiroz? Sei não. O maior feito foi auxiliar o Ferguson.

Os críticos de Felipão devem estar um pouco mais contentes, pelo menos.

Futebol portugues said...

Tenho medo realmente que Portugal, na presença de adversários mais fortes, a jogar como jogou, não consiga grande coisa. Mas também talvez não esteja certo porque o nível de exigência também fez com que Portugal não tenha mostrado tudo o que puderia ter mostrado.

Escrevi também sobre este jogo: 5-0: bom desempennho mas o que aconteceria com um adversário mais forte?